Wednesday, May 16, 2012

Tauli x Polícia

É, eu tenho um imã que atrai polícias. Seja onde for: Brasil, EUA, Costa Rica, China, Austrália e claro,  Japão. Sem exceções.

Há duas semanas fomos para uma ilha japonesa chamada Shikoku. É um lugar famoso por uma peregrinação que passa por 88 templos da ilha. Como a gente não tinha dois meses para andar tudo isso, alugamos um carro e demos a volta na ilha. Uma viagem maravilhosa! E viajar no Japão é sempre uma boa surpresa, diferente das nossas aventuras na China...

Alugamos nosso carro no Toyota Rent a Car. De última hora, resolvemos comprar o seguro que deixava nossa franquia em US$ 250 (o mínimo possível). 

Depois de uma hora e meia dirigindo resolvemos fazer um pipi-stop. Quando eu saio do banheiro, o Álvaro está olhando o para-choque de trás do carro. Era um Toyota Aqua, novinho, com uns 500km rodados. 

Ele logo me explica que enquanto estava sentado dentro do carro me esperando, sentiu um tranco. Quando olhou para trás, viu um carro "fugindo", e foi ver o estrago no para-choque. Um pequeno arranhão, mas que aqui, deve custar o mesmo que custou arrumar o Porsche Cayenne que "atacou" minah Ferrari na China. Para quem não lembra deste evento: Sempre em grande estilo!Seguro de carro e Que rei sou eu?. Ah, e quase me esqueço do evento mais bizarro de todos, mais parecido com este do Japão: Encontros e desencontros.

Bom, de volta ao "presente", eu não podia acreditar... Ligamos para a Toyota Rent a Car e eles falaram que primeiro tínhamos que avisar a polícia. As senhoras da loja de conveniência nos ajudaram no telefone, principalmente traduzindo de mímicas para o Japonês. 

Em alguns minutos apareceu a viatura com dois policiais. Nos perguntaram mil coisas, meu talento para mímicas não bastou e tivemos a ajuda do seguro da Toyota traduzindo toda a conversa. Comentamos com os policiais sobre as câmeras da loja. 

Depois de darmos todas as informações, os policiais se foram. Confesso que quando nos despedimos eles falaram algo tipo: "dirijam com cuidado" e eu quase lati para eles que a gente estava dirigindo com muito cuidado! Au-au!!! Mas ainda bem que meu japonês ainda não dá para tanto...

Seguimos nosso caminho. E percebemos que não tínhamos ficado com absolutamente nada. Não tínhamos a cópia do B.O., não tínhamos os nomes dos policiais, não tínhamos o nome e telefone da loja de conveniência, enfim... nada para provar o ocorrido! Mas como Japão é Japão, resolvemos não estressar a aproveitar nossa viagem.

Menos de 48 horas depois, recebemos uma ligação do policial e do cara da Toyota falando que tinham encontrado a pessoa (era uma mulher). Ela queria falar com a gente para pedir desculpas, saber se estávamos bem, e também explicar que ela não percebeu que tinha batido. 

Agora estamos preenchendo os papéis para que ela nos pague os US$ 250 que tivemos que pagar quando devolvemos o carro. 

Bom, né? Este é o final de mais uma história envolvendo a Tauli, a polícia e um final feliz!!!



3 comments:

  1. Replies
    1. Não, tem mãe-bruxa-no-Brasil, serve?

      Delete
  2. Caraca! Que bom, o servico público deles, hein? E a mulher ainda queria falar com vocês e pedir desculpas, que fofa :D Ela vai pagar pra vocês diretamente, ou por intermédio do seguro?

    ReplyDelete